|Resenha| The Perfect Game(The Perfect Game #1)- J. Sterling


rie: The Perfect Game #1Título: The Perfect GameAutora: J. SterlingEditora: CreateSpacePáginas: 396Ano: 2012
Ele é um jogo que ela nunca teve a intenção de jogar. E ela é a virada de jogo que ele nunca soube que precisava. The Perfect Game conta a história de juniores da faculdade, Cassie Andrews & Jack Carter. Quando Cassie conhece o otimista jogador de baseball em ascensão, Jack, ela está determinada a ficar longe dele e de sua típica atitude arrogante. Mas Jack tem outras coisas em sua mente... como ficar com Cassie durante um tempo no dia. Ambos estão danificados, cheios de desconfiança e protegidos, antes de encontrarem um ao outro (e a si mesmos) nesta jornada emocional sobre paixão e perdão. Unidos de uma forma que não só vai quebrar seus corações, mas juntá-los novamente.












Ele é um jogo, que ela nunca teve a intensão de jogar... Ela é a virada de jogo que ele nunca soube que precisava.
Será que Cass e Jack, serão capazes de vencer o jogo do Amor? 



Cassie, é uma linda estudante de fotografia, que crê poder captar os melhores sentimentos ao seu redor com suas lentes. Porém, tem um grande problema. 

Não consegue confiar.

Mas, mal ela sabe que mais difícil que confiar, será perdoar uma quebra de confiança. 


Jack, o atraente promissor jogador de baseball da Faculdade que não consegue dormir com a mesma garota duas vezes, se vê preso pelas amarras de Cass desde o primeiro dia que a viu. Iniciando aí, uma caça ao coração de sua amada. 

The Perfect Game, é o típico Young Adult, um livro extremamente jovem, mas sem todas aquelas pretensões de livros juvenis. Mas que se prende muito em uma proposta de enredo muito bem feita, só que não muito bem desenvolvida. 

Mas não, não pensem que é uma leitura dispensável, pelo contrário. The Perfect Game nos mostra que Amar é seguir junto, é confiar, é perdoar. É saber enfrentar todos os problemas criados, em busca da felicidade. 
J. Sterling criou personagens que ao mesmo tempo que são comuns, são apaixonantes. Desde Melissa, a melhor amiga de Cass, até Jack, seu grande amor. 

Afinal, de que adiantam ótimos personagens principais, se houverem personagens secundários sem a mínima graça? 

Jack e Cass, irão aprender que confiar vai muito além de saber onde o outro está, ou com quem está. Mas sim, saber o que se passa dentro do outro. O que ele sente. 

"Nossas cicatrizes não nos apontam a direção da qual estávamos indo, Cass, elas simplesmente nos lembram de onde estivemos" 

-Tradução livre

Boa leitura (:





Image and video hosting by TinyPic
POSTAGENSNOVAS POSTAGENSANTIGAS Página inicial